Você está aqui: Home > Alimentação > Por que não digerimos nosso próprio estômago?

Por que não digerimos nosso próprio estômago?

O estômago é uma bolsa de parede musculosa, localizada no lado esquerdo abaixo do abdômen, logo abaixo das últimas costelas. Tem o formato da letra J. É um órgão muscular que liga o esôfago ao intestino delgado. Possui como função principal a decomposição dos alimentos. Em um adulto, o estômago tem a capacidade de 3 litros de fluído.

As células parietais presentes na mucosa do estômago, produzem ácido hidroclorídrico, o qual faz a quebra de alguns alimentos. Este ácido é super concentrado. As células G, também presentes na mucosa, produzem o hormônio gastrina, que ajuda na produção do ácido clorídrico.

O que protege o estômago são as células epiteliais, as quais produzem e secretam uma solução rica em bicarbonato (que é alcalino) que neutraliza o ácido que foi secretado. Assim, é jeito que o estômago fica protegido da autodigestão e do ambiente ácido, que sempre é gerado.

Quando há diminuição da circulação de sangue para o estômago ou uma superprodução de ácido, esta proteção (meio alcalino) não funciona muito bem. Aí, as pessoas podem ter úlceras gástricas. Mas ainda existe uma bactéria, a Helicobacter pylori, que pode causar danos às defesas do estômago, gerando futuras úlceras.

Você sabia?

Que o ácido em seu estômago é tão concentrado que, se colocasse uma gota em um pedaço de madeira, ele a corroeria totalmente.

Você sabe o que é azia?

É uma sensação de ardor e queimação no estômago e esôfago. Esta queimação é provocada pela ação do ácido gástrico quando produzido em grande quantidade.  Muitas vezes, é devido a uma alimentação muito temperada ou apimentada. Sabe-se que o fumo, café, bebidas alcoólicas, consumo excessivo de frutas cítricas, chocolate e alimentos gordurosos também provocam azia.

Responda

Seu email não será publicado

*