Você está aqui: Home > Legislação de Alimentos > Rotulagem Nutricional

Rotulagem Nutricional

…é nada mais que a tabelinha que se apresenta nos rótulos dos alimentos cheio daqueles números e termos estranhos.

Mas não se preocupem, que a partir de agora tudo ficará mais fácil e vocês compreenderão tudinho!

Vamos começar com o primeiro item da tabela (segundo a Anvisa, e em alguns trechos modificados por mim):

porções – é a quantidade média do alimento que deveria ser usualmente consumida por pessoas sadias, a cada vez que você consumir o alimento. (ou seja, é a quantidade certa para você comer aquele alimento sem exageros…)

medida caseira – é a expressão da medida da porção do alimento sem o uso de balanças ou qualquer tipo de utensílio que se faça uma mensuração exata. Por exemplo: em fatias, biscoitos, pote, xícaras, copos, colheres de sopa entre outros.

valor calórico – é a energia a ser consumida, ou seja, quantidade de energia que o alimento nos fornece na porção sugerida na tabela. (traduzindo, é aquilo que preocupa  maioria das mulheres, temos o costume de comparar a caloria de um alimento a ser ingerido com a caloria gasta em uma aula de ginástica…ehehe)

carboidratos – são os componentes dos alimentos que tem a função de fornecem energia, principalmente para o nosso cérebro. O arroz, massas, mel, farinhas e pães possuem carboidratos em maiores quantidades. (se optar pelos integrais fará com que reduza a biodisponibilidade de açúcar gerado por este componente no sangue)

proteínas – são os componentes que ajudam na construção e manutenção de nossos órgãos, tecidos e células. Encontramos nas carnes, ovos, leites e derivados e também nas leguminosas (feijões, soja e ervilha).

gorduras totais – são as principais fontes de energia do corpo e ajudam na absorção das vitaminas A, D, E e K. As gorduras totais referem- se à soma de todos os tipos de gorduras encontradas em um alimento, tanto de origem animal quanto de origem vegetal.

gorduras sauradas – é o tipo de gordura presente em alimentos de origem animal, como em carnes, toucinho,  pele de frango, queijos, leite integral, manteiga, requeijão e iogurte. (o consumo deve ser moderado porque, quando consumido em grandes quantidades, pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração).

gorduras trans – tipo específico de gordura formada por um processo de hidrogenação natural (ocorrido no rúmen de animais) ou industrial. Estão presentes principalmente nos alimentos industrializados (margarinas,   cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, produtos de panificação e alimentos fritos). Os alimentos de origem animal como a carne e o leite possuem pequenas quantidades dessas gorduras. O consumo desse tipo de gordura deve ser muito reduzido, considerando que o nosso organismo não necessita desse tipo de gordura e ainda porque, quando consumido em grandes quantidades, pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração. Não se deve consumir mais que 2 g de gordura trans por dia. (o montro da nova Era, mas sem brincadeiras, evite mesmo essa gordura!)

fibra alimentar – presente em diversos tipos de alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. A ingestão de fibras auxilia no funcionamento do intestino. Procure consumir alimentos com altos %VD de fibras alimentares.

sódio – presente no sal de cozinha e em alimentos industrializados (salgadinhos de pacote, molhos prontos, sopas prontos, caldos prontos, embutidos, produtos enlatados com salmoura), devendo ser consumido com moderação, sabendo que o consumo  excessivo pode levar ao aumento da pressão arterial. Evite os alimentos que possuem altos %VD em sódio.

Já imaginou ficar sem essas informações para compra da sua comida? =O

Até…

2 comentários

  1. Você poderia falar sobre os ingredientes dos alimentos, sobre todos aqueles “antes”

  2. Os “antes”….seguem na lista do post sobre Aditivos Alimentares, como por exemplo temos os corANTES, aromatizANTES, conservANTES, estabilizANTES, espumANTES….e assim vai!Ok?
    Beijos…

Responda

Seu email não será publicado

*