Você está aqui: Home > Alimentação > Entenda seu metabolismo! – Passo 3

Entenda seu metabolismo! – Passo 3

O metabolismo de uma pessoa obesa é mais alto do que uma pessoa magra que tem restrições calóricas (pessoas que consomem menos para “manter a forma”).

E você deve estar perguntando: Então porque ela é obesa se pode queimar mais calorias (metabolismo mais alto)? Acontece que uma pessoa acima do seu peso possui uma superfície corporal bem maior e por isso, precisa de mais energia para funcionar! Isso ajuda a entender o porque é mais fácil perder peso no início de uma reeducação alimentar. Porque quando se está acima do peso, o metabolismo está tão alto que qualquer redução em calorias resulta em perda de peso rápida!

Saiba que quanto menor o gasto calórico, menor será a energia gasta; mais calorias ficarão armazenadas no corpo e com isso, logo entraremos na faixa de sobrepeso. Se não houver uma restrição calórica na alimentação ou a realização de atividades física o metabolismo será cada vez menor (mais lento), menos energia será gasta e mais gordura será armazenada nos adipócitos (células de gordura) a fim de estocar energia.

Vamos começar com uma breve introdução sobre o que seria metabolismo.

Metabolismo é toda e qualquer reação química que gaste energia para produção ou alteração das moléculas. No nosso corpo, por exemplo, há uma série de reações químicas específicas. Uma para a absorção de vitaminas, outra para a multiplicação celular, outra para você ter forçar para realizar seu trabalho, e assim vai. Hoje sabe-se que metabolismo não é uma questão relacionada apenas à perda de peso. Consegue-se a partir dele desenvolver tratamentos para os distúrbios de defeitos metabólicos, genéticos (fenilcetonúria) ou não (hipo e hipertiroidismo, diabetes tipo 2, colesterol alto vindos do modo de vida).

Para quem é sadio, o que realmente importa é que o metabolismo pode interferir na silhueta, ou seja, o metabolismo energético. É ele que coordena a matemática das calorias que entram, que saem e quanto é estocado sob a forma de tecido adiposo. A eficácia com que o organismo gasta energia varia de uma pessoa para outra. Cada um possui uma taxa de metabolismo, e a gentética interfere. Conhecemos aqueles “magros de ruim”, e aqueles que vivem de dietas e não baixam seus pesos.

Mas não podemos esquecer que o estilo de vida influencia muito no metabolismo. Bons hábitos podem acelerar o ritmo metabólico, e os maus, diminuir.

O treino para ganho de massa muscular aumenta o metabolismo. Pois,  o tecido muscular gasta mais energia para funcionar do que o tecido adiposo. Agora pense… mais músculos, maior a taxa metabólica (ser magro? ser gordo? ser forte?). Sedentárismo + obesidade = taxa de metabolismo estacionada. Ou come menos, ou pratica exercício físico para emagrecer. Melhor ainda se fizer os dois! E não adianta deixar de comer após o exercício, pois nesse período a queima calórica aumenta. Mas o ideal é consumir produtos ricos em proteínas e carboidratos para a regeneração dos músculos, que acontece depois da prática de exercício físico.

Os hábitos alimentares também são importantes na determinação da velocidade do metabolismo. Alguns alimentos aumentam e outros diminuem o ritmo.

Um exemplo bacana é o açúcar refinado. O que você acha: acelera ou diminui? Ele não acelera! Sua absorção no organismo é muito rápida, e assim fornece muito mais energia do que a velocidade que pode ser queimada. E aí, acaba sendo estocado na forma de gordura. Ruim, né? (está pensando nos doces? eu sempre penso…) Com isso, é recomendado consumir alimentos que possuam uma absorção mais lenta e que o organismo queime calorias para sua digestão (proteínas, alimentos integrais, frutas e verduras) porque o corpo gasta mais energia do que precisa para lidar com os carboidratos e com as gorduras.

A solução para nosso metabolismo funcionar bem é praticarmos exercícios físicos e consumir refeições menores, a cada três ou quatro horas, porque assim nosso corpo saberá que estamos turbinando a cada passo (3 a 4 horas, é o tempo suficiente para digestão e para sentir fome novamente) e não precisará guardar (ganho de peso) pois sabe que logo virá comida.

Importantíssimo fazermos o café-da-manhã, ele que ativa o metabolismo. Se pular, há grandes chances de você comer muito e mais rápido na próxima refeição, e  a informação de que já se está satisfeito demora a chegar ao cérebro. O resultado disso, é que mais gordura será estocada, principalmente nos quadris, nas mulheres, e na barriga, nos homens.

Ou seja, um metabolismo suficientemente acelerado e eficiente não pode ser conseguido apenas pela ingestão de “pílulas milagrosas”. Conhecer o que ocorre é um grande passo.

 Veja Hora de Mudar: alimentação! – Passo 4

2 comentários

  1. Excelente…

    O que faço uso é de alguns suplementos para “acelerar” o metabolismo.

    Parabéns!

Responda

Seu email não será publicado

*